sábado, 28 de julho de 2012

AMOR

AMOR INSACIÁVEL ( Télio Diniz )

Queria ter sua alma
dentro do meu coração.
Linda mulher que acalma
o fogo desta paixão.

Brinca com meus desejos,
mistura meu corpo ao seu,
cobrindo com muitos beijos,
cada pedacinho meu.

Chama que não se apaga.
Fome que não sacia.
Ter voce me embriaga.
Sua língua vicia.

Boca de intenso sabor.
Olhos reveladores.
Sorriso encantador.
Deusa de mil sabores.

Quero a todo instante
ter seu corpo comigo
e ver seu olhar brilhante,
me colocar em perigo.

Ao fim do amor desabo.
O gozo ainda presente.
Durmo e no meu sonho
amo voce novamente.

A VOZ

A VOZ ( Télio Diniz )

No céu uma estrela cadente,
brilhante, cruzou o espaço.
Você na Terra, presente,
me sugeriu um abraço.

Na hora quis evitar.
Sabia o que estava por vir.
Fugia do seu olhar,
que não queria partir.

Mas o sentimento invadiu
meu peito sem piedade.
Meu coração pressentiu
que era amor de verdade.

A voz que você ouviu,
fazendo de mim, seu eleito,
simplesmente traduziu,
o que não tinha mais jeito.

E hoje olhando a estrada
linda que percorri,
vejo que não seria nada
se você não estivesse aqui.

História

História de meus passos

Havia dentre tantos mundos
Imagens tantas a serem recriadas
Sutilezas de olhos e riscos
Totalidade de serras e abismos
Ondas de rio e de mar
Rondei pelo antigo egito
Inundei Atlântida num grito
Aspirei de Roma a alma e a fumaça

Demoli os castelos encantados, e os refiz
Escrevi os papiros da cruz em codigo moss

Mergulhei os oceanos infindos...
Escrevi as leis dos homens
Usurpei as jóias dos quarenta ladrões
Sapatiei em mônaco com Lisa

Pintei com Da Vinci e comi da ultima ceia
As maçãs de Adão nem estavam tão doces quanto pareciam ser...
Sorri demais com as pirações de Freud...
Sacodi a Itália até entortar o coliseu
Ontem eu fui ateu...hoje ja nem sei...
Sou o resquicio de tudo em que acreditei

Márcia Poesia de sá

Trago Flores

Trago Flores

Trago flores para meus amores
Trago flores!
Trago flores para os dissabores
Trago flores!
Trago flores e inalo odores
Trago flores!
Trago flores e exalo calores
Trago flores...
Trago flores revestidas de calma
Trago flores!
Trago flores em mão de versos
Trago flores!
Trago flores de diversas cores
Trago flores!
Trago flores repletas de sonhos
Trago flores!
Trago flores para te ofertar
Trago flores!
E em pétalas me desfaço e refaço
Meu jardim de flores!
Trago flores!

Márcia Poesia de Sá

Além do mar

Além do mar

Entro em meus devaneios
Iço as velas dos desejos
Velejo em águas poéticas...

As horas passam como brisas
Meus olhos apenas te vêem
A cada espelho de ondas do mar

Ouço teu riso em gaivotas
Escrevo teu nome em grutas
E garrafas viajam, cartas de amor

Maremoto em meu coração
Velejo como um arpão
Direto e preciso ao teu peito

E além deste blue mar
Há um céu turquesa
Onde revoa meu destino

Aguardo tranqüila os dias
Onde na maresia
Verei-te chegar sorrindo

Adentrando de mansinho...
Poética e eternamente
Neste sonho tão bonito

Em forma de labirinto
Com água salgada de mar

Márcia Poesia de Sá

Em teus olhos

Em teus olhos

Meu céu que antes repleto de estrelas
Enegreceu de forma trágica
Desaparecendo em um negro manto
Todas as estrelas cometas e sonhos
Desapareceram as assinaturas de Deus

Voaram pelas janelas como folhas secas
Sonhos de planetas tantos...
Ah! E neste frio insondável
Congelei por instantes!
Senti os veios do bloco de gelo em meu coração
Até que...

Algo começa a dissolver
E por entre o gelo posso ver
Uma luz vermelha pulsante
Forte e brilhante como rubi
Era você novamente a surgir
Pedindo, implorando para re-existir
Resistir...

E quando olhei em teus olhos, senti
Que nada havia congelado
E em gotas me vejo derreter
Minha pele volta a aquecer
Já não sou eu, sem você...

Eu te amo! Minha poesia...
Vamos juntas, vamos?
Repintar as estrelas do firmamento...
Re-colorir os céus...
Rasgar raios em madrugadas

Abraça-me!
Escreveremos um novo raiar
Uma nova estrada esta a nos esperar
E os primeiros passos
Estão aqui.

Márcia Poesia de Sá

OS OLHOS

OS OLHOS VEEM SEM VER...

Quando te quero ver, cerro as pálpebras e, 
Concentrando a visão, fico a pensar em ti. 
Aos olhos vem-me assim, num sonho ingênuo e doce, 
A tua imagem fiel, como se viva fosse. 

E eu sinto bem que és tu, que emerges do meu ser, 
Numa névoa fugaz, para eu te poder ver. 

Névoa que se faz luz, sombra que se ilumina, 
Vens espiritualmente assomar à retina... 

Surges no coração, onde hoje vives, pois 
Sobes ao pensamento e ao olhar vens depois. 

Tens em tudo a expressão que no mundo tiveste, 
Tenha embora a beleza um encanto celeste. 

Mas, em forma incorpórea, és tu mesma, porque 
Como te vi em vida a alma em sonho te vê. 

E é tão viva a impressão que ninguém se persuade 
De que a vida se extinga, existindo a saudade... 

Não pode ser engano a visão interior 
Que os olhos vêem sem ver, por milagre do amor. 

Quem sabe há no meu ser um espelho encantado, 
Onde indelével se reflete o meu passado! 

Acaso há dentro em mim uma fonte de luz, 
Que a tua vida em minha vida reproduz! 

É por isso, talvez, que em vago encantamento, 
Eu me deixo levar pelo meu pensamento. 

E, se te quero ver, fecho os olhos e, então, 
Em silêncio me entrego a essa amada ilusão...



Da Costa e Silva

Estas

Por estas horas de tranquila e doce paz, 
Quanta serenidade o espírito me traz! 

É nestas horas, quando a treva se constela, 
Que ouço o teu canto nas estrelas, Filomela! 

Por estas horas, a minh'alma anseia por 
Teu encanto, Ventura! e teu engano, Amor! 

É nestas horas de tristeza e esquecimento 
Que eu gosto de ficar só com o meu pensamento. 

Por estas horas eu me julgo Parsifal 
Para ir pela renúncia à conquista do Graal. 

É nestas horas que, como um eco profundo, 
Repercute no meu o coração do mundo. 

Por estas horas transitórias e imortais 
Se desvanecem minhas dúvidas fatais. 

É nestas horas de harmonia indefinida 
Que eu tento decifrar o teu enigma, Vida! 

Por estas horas, meu instinto morre, com 
A intenção de ser justo, o anseio de ser bom. 

É nestas horas de fantástico transporte 
Que eu busco interrogar a tua esfinge, Morte! 

Por estas horas, eu me enlevo assim, porque 
Vela no lodo humano a luz que tudo vê... 

Por tuas horas silenciosas, benfazejas, 
Deusa da Solidão, Noite! bendita sejas!


Da Costa e Silva

DIÁLOGO INTERIOR.

DIÁLOGO INTERIOR...

Ante o infinito, 
Cismo e medito. 
Mas vou pensando 
E interrogando. 

Dialogo a esmo 
Comigo mesmo. 

— Tudo convida 
A amar a vida. 

— E amar se deve 
A um bem tão breve? 

A vida é bela 
No que revela... 

— Mas como existe 
O homem tão triste? 

— A vida é a luta 
Divina e bruta. 

— Onde o heroísmo: 
Páramo ou abismo? 

— A vida encerra 
Os bens da terra. 

— Se esses dons temos, 
Por que sofremos? 

— A vida inquieta 
É a mais completa. 

— Mas por que a alma 
Aspira à calma? 

— A vida é intensa 
Para quem pensa. 

— E onde a esperança, 
Que não descansa? 

— A vida é pura 
Quando há ventura. 

— E por que sinto 
A ânsia do instinto? 

— A vida é chama, 
Que apura e inflama. 

— Por que a resumo 
Em névoa e fumo? 

— A vida é a glória 
Sempre ilusória. 

— Mas como é insano 
O sonho humano? 

— A eterna esfinge 
Ninguém atinge... 

— Que reticências 
Nas existências!..(Ator desconhecido)

sexta-feira, 27 de julho de 2012



Amor


Viagem -

Viagem -

Quero-te em meus braços.
E, sussurrando em seus ouvidos palavras de amor,
minhas mãos tocam teu ventre.
E assim viajo na geografia do teu corpo
por entre vales de prazer e maravilhas.
Enquanto repousas sobre meu corpo saciado
dedilho teu corpo suado
E com toques sutis, agradeço por ser feliz.
Digo-te coisas que não ouves,
falo de sonhos e fantasias
Beijo-te, te enalteço
Amo-te, te sonho
Envolvo-te
Refeito, exploro teu corpo e sem pressa aventuro-me.
Teu jeito de olhar e entreolhar deixa-me ousado.
Quero as maravilhas do teu amor.
Mergulhar no teu orgasmo e
desfalecer em teus braços.
No teu universo, faço minha alegria (Ator desconhecido).

Anjo ?


Anjo ?
Mulher ?D
Deusa ?
Quem realmente tu és ?
Obra prima da natureza
uma dádiva de Deus.
De olhos lindos e meigos...
lábios de pêssego,
pele delicada como uma pétala de rosa,
sua voz ora é um canto de sereia,
ora gorjear de canários na primavera.
De rosto angelical.
Corpo escultural como de uma Deusa...
Rainha da paixão.Sedutora.Maliciosa

Cheia de veneno
Perigosa
Menina e mulher.
Que faz qualquer um se apaixonar
e sonhar um dia te-la...
Adoro te escutar...
Me apaixono com teu olhar...
Sonho com tuas carícias...
Fantasio com teu amar....
Quem realmente tu és ?
Por que tanto mexes comigo?
Já me tiras da razãoaté no pensar...
És o apice do meu sonhar!
Meus desejos por ti . . .
bom nem falar.
Ao teu lado fico como criança
absorto em te admirar !
Me curvo a ti
Linda,pura
e tentadora mulher !
És um convite real ao pecar...
Sei que te amo!
Sei que te quero!
Como nunca quis outra mulher!
Ah... como preciso de ti
linda mulher...
Sonho contigo,
Todos momentos da minha vida,
com um eterno apaixonar...


**Von Buchman**

Um anjo...Tua Mulher


Sou o que queres no teu momento
Anjo que te acalma
Mulher que te enlouquece
Deusa que estimula todos os seus desejos
Deixo-me levar pela tua vontade
Com o ímpeto do meu prazer
E nos meus caminhos estreitos
Teu centro me encaixa.
Deixei de ser anjo
O corpo se contorce, retorce
E como escultura em tuas mãos
Me entrego a tua sedução
Tua mão sobre minha carne
Deixa-me bandida, gulosa e atrevida
Não sou mais sua menina
Sou tua fêmea
Mulher libertina
Meus corpo quer teu dedilhar
Minha boca, o seu sugar
Interrompo seus sonhos
Sou a labareda da tua realidade
Tua amante servil
Sou tudo que queres
Sou devassa, pudica
Misteriosa, oferecida
O prazer que busca
A razão perdida
Seus desejos quero ouvir
Permitir, sentir
Seu lado criança adormece
E desabrocha o lobo...
Faminto e febril de prazer
É mágico teu tormento
E dele me alimento
Quero teu pecado desmedido
Molhar teu eixo de gozo
Tentar tuas vontades
Atiçar, ouriçar, oferecer
Quero te ver pecar
Eis-me tua, crua e sem disfarces
Acaricie meu rosto, toque-me os seios
Sou a tua realidade macia
Teu momento de luxuria
Nada me negue
Te quero entregue
Um eterno apaixonado
You might also like:

Dueto

Uma saudade


Dueto 



Doce sonho!
Noites de verão frente ao mar
Dançamos sob as estrelas
Testemunhas taciturnas do amor 

Saudades tuas !
Transborda o peito, sangra os olhos
Saudades de quem não conheci
Saudades do que nunca existiu

Doce sonho! 
Madrugadas de outono
A melodia do teu violão
Nos olhos esperança e desejo

Saudades tuas !
Penetrante e insaciavel
Que aprisiona e tece a solidão
Hoje, saudades de mim.

Doce sonho!
Longo e frio inverno
O cheiro, o toque... o beijo
Labaredas em meu coração

Saudades tuas!
Que vai desenhando  um pedaço de mim,
Arrancando suspiros na escuridão da noite
Doce sonho...doce pesadelo

No teu corpo, meu amor.



Na busca pelo teu beijo
Em caminhos suaves  de chamas vivas,
Inflama a minh’alma translúcida
Em púrpuras horas de amor

Chuva de poesia  em notas multicor
Exala e perfuma desejo.
A meia luz contemplo teu amor
No mar do teu corpo, doce velejo

No beco da tua boca...
boca esculpida com delicadeza
Cantam versos  primaveris
Deste amor de rara beleza

Tatuar teu corpo no meu corpo
Em gozos, fluidos e fantasia
No fogo da tua presença insana
Na loucura da fervente alquimia

Em notas musicais versejando
Volúpias, devassidão e insensatez
Num olhar de loucura hipnótica
Me visto do teu gosto. Voce se veste de mim

Quero conhecer







Quero conhecer a cicatriz
Que marca seu corpo acima do joelho
Quero pesquisar suas histórias
Que estão registradas em cada um dos seus beijos.







Sou... Escravo do seu mel
Solto... No comprimento da corrente que me prendeu
Salvo... Pelos pecados gerados por nossos atos
Sangro leite, por esse corpo que não é só meu.

Vou morrer no seu colo
Verei seu prazer seu tormento
Viajo em cada curva existente
Vivo... Por desejar-te como meu último alento.

Entro em ti sempre que posso
Entoando um canto, uma magia
Entendo suas bocas, toda sua anatomia
Envolvo seu corpo meu
Em minha íntima poesia.

By Emmanoel Gomes da Silva

quinta-feira, 26 de julho de 2012

meu.amor




Ninguém mais poderia me 
completar..
como você me faz com um 
simples.
gesto,com suas doces 
palavras.

a vida não teria sentido
se vocé não
estisesse comigo
em minha vida..
 

meu.anjo.



Te amo com loucura Te amo, mais 
do que amo a mim mesma Te amo 
mais a cada dia que passa a cada
novo segundo e não coloco freios
nesse amor que será eterno um
amor puro, verdadeiro lindo que
levo dentro do meu coração.

não sei
viver sem o seu amor,

meu amor



Meu amor
sinto que nos tempos
que há de vir
não mais nos separarão
não nos submeterão mais 
a essa punição
é porque nosso carma 
nada mais vai dever
a não ser a mim e a você..

e em qualquer lugar
te adoro..

adoro.voce.

.

amor é...
Um sentimento que temos que 
cultivar e guardar como um tesouro,
É a razão da vida.

há emoções que as 
palavras
não sabem traduzir,

água cristalina,
que mata a nossa sede quando
precisamos de vida e amor !

quarta-feira, 25 de julho de 2012

♥♥♥





pensamento


Pensamento

                     
                                  
    Emerson Moreira

Sinto, penso
Porém não me uno
Compreendo quase tudo
Do simples ao complexo
As formas se completam
Em minha imaginação
Não sei se estou perto
Ou dentro de mim
Sinto um hálito
Bem perto do meu rosto
Mas não existe ninguém
Perto de mim

Chove
Fico triste
Abraço-me
E me abrigo de mim mesmo
Pode ser que esteja no fim
Mas sempre acontece isso
Não sei devo insistir
Para compreender a angústia
De estar perto e longe ao mesmo tempo
Não tenho coragem de me desnudar
As portas se fecham
E as coisas importantes
Deixo-as para trás.

Subito

Súbito

             CILL®


Deparei-me com a magia
Que teu vulto refletia.
Sem que pudesse pensar,
Me envolvi na melodia
E quanto mais eu temia,
Mais presa me via a ficar...

Como lança me atingia
Causando-me letargia
Impedindo de me afastar...
Assim eu prosseguia
Sem saber pra onde ia
Indo apenas te buscar...

Havia uma leve nostalgia
Que meus olhos refletia
Sem que pudesse notar...
Tua imagem coloria
O caminho onde ia
Meu desejo a te buscar.

Ao me defrontar com a alegria
Que nos teus olhos eu via
Não pude nem respirar...
Meu coração se batia
E logo já descobria
Como era louco em te amar!!

Que


QUE JEITO?
José Antônio Gama de Souza


Pensei em amar... igual!
Mas... eu não sou igual!

Pensei em amar... diferente!
Mas... eu não sou diferente!

Pensei em amar... eterno!
Mas... eu não sou eterno!

Pensei em amar ... moderno!
Mas... eu sou moderno?

Pensei em amar ... romântico!
Mas... eu não sou... ou sou romântico?

Pensei em amar loucamente...
Mas eu não sou louco!!!

Pensei em amar assim, assim...
Mas... eu não sou assim!

Pensei em amar perdidamente...
Mas... é... sou meio perdido!

Pensei em amar platonicamente...
Mas, nem sempre sou platônico!

Pensei em amar inocentemente...
Mas, eu não sou definitivamente, inocente!

Pensei em amar como quem não quer nada...
Mas... eu quero tudo!

Pensei em amar com entrega total...
Mas... eu sou experiente!

Pensei, pensei, pensei ... e resolvi:
Amar, amar, amar...sem pensar!

saudade



                                           Golden


Ei, você!
Sim, você.
É mesmo consigo.
Faça um favor a este amigo,
conceda um minuto de atenção!

Não se faça desentendida,
permita que eu me apresente,
ainda que estranho aparente,
é inquilina antiga deste coração.

Tem estado, de muito, presente
em meus sonhos, tomando-me a mente,
escavando as mais caras lembranças.

Indiferente à dor consequente,
revolvendo minha alma, silente,
debulhando-a em suas andanças.

Tem dó, põe suas cartas na mesa,
diga logo a que vem junto a mim,
e se sua procura vai logo ter fim,
antes que me invada também a tristeza.

Sacia de pronto sua curiosidade,
dá-me chance de atalhar esta busca,
antes que meus olhos marejem.


Ainda que seja o que mais desejam,
permita-me dar cabo da dor que os ofusca,
não a prolongue muito mais, maldade.

Volta

       
 
Andrezza Schäeffer

Como é grande a tristeza que sinto neste momento.
Não entendo por que jogar tanta felicidade fora.
Você me usou, brincou com meu sentimento,
e essa dor tem doído tanto, que até meu coração chora.

Não consigo entender porque deixou tudo dessa forma,
de um jeito frio, sem explicação.
Nem ao menos pensar eu consigo agora,
Já que lhe amar era a minha vocação...

Destruiu minha alegria e com ela toda a ilusão,
que fora tão real um dia...
Era o meu ar, a minha inspiração...

Mas acabou com tudo de um jeito inacabado,
pois ainda lhe quero, não me canso de esperar.
Sou aquele que lhe deseja, o mesmo apaixonado,
Onde as lágrimas nunca cessam e continuo a lhe amar...